Xena


Xena, A Princesa Guerreira (Xena: The Warrior Princess) é um seriado norte-americano gravado na Nova Zelândia levado ao ar originalmente entre 1995 e 2001. Derivou da série Hércules.
Xena executou muitos feitos considerados fora da escala humana normal e limitados ao poder de semideuses. A guerreira deve ter sido - mesmo puramente mortal -, a mais poderosa da história. Havia as sugestões ocasionais que seu pai verdadeiro era Ares, mas esta linha caiu totalmente por causa de sua conexão romântica com o deus, porque então seria incesto. Embora Xena não possuísse a força bruta de seu amigo e aliado Hércules, tinha uma agilidade fora do comum combinada a um dom quase inumano de acrobacias e manejo do Chakram. Força e resistência bem acima da média de guerreiros mortais, também. Teve a habilidade de absorver a muita dor, como quando as setas foram removidas de seu corpo. Ignorou a agonia de um ombro deslocado, até lembrado por Gabrielle, tendo reparado o ferimento deliberadamente colidindo com uma parede.
Xena moldou seu corpo para o ápice da condição humana. Combinado com sua vontade de ferro transformou-se na única guerreira a sobreviver ao Ordeal do Gauntlet, um corredor por onde foi forçada a passar sem armadura entre duas linhas de soldados, que bateram nela. No episódio final da série, Xena foi batida por uma chuva de setas em áreas diferentes de seu corpo e continuou a lutar bravamente contra um exército de 20.000 samurais, do qual abateu grande número.
Quanto às técnicas, Xena não possuiu poder divino, tem uma habilidade de pular demonstrada por poucos guerreiros em um nível de habilidade elevada, notadamente M'Lila, Callisto e Draco. Xena executou pulos que desafiam a gravidade geralmente em um estilo acrobático de mais de nove metros. Possui velocidade e reflexos inacreditáveis. Podia travar facas e setas em explosões de energia. Podia lançar rotineiramente seu chakram, uma habilidade que somente Callisto, Eve e Gabrielle (treinada para o fim da série) poderiam manejar. Xena podia converter virtualmente todo objeto em uma arma, das espadas, às bandejas e aos peixes. Nos termos do seriado Xena carrega geralmente sua espada, chakram, uma adaga de peito e um chicote.
Xena era uma mestra de artes marciais. Observar seu estilo de combate que varia de Tae Kwon Do, Aikido e Jiu-Jitsu, judo, kung-fu, boxing, e estilos espada de combate múltiplo a transformam em uma combatente virtualmente inimitável e insuperável.
O potencial de combate incrível de Xena a transformou em um alvo para os que se consideravam de alguma maneira, superiores a ela, tal como deuses, semideuses, arcanjos, e demônios. Lutou com Ares, Athena e desafiou Mephistopheles e Lúcifer (os reis do inferno).

 

Elenco

Principais

Lucy Lawless - Xena/ Dianna /Meg/Lia
Renee O’Connor - Gabrielle/Esperança


Secundários

Ted Raimi - Joxer
Kevin Smith - Ares, Deus da Guerra
Hudson Leick - Callisto
Bruce Campbell - Autolycus
Alexandra Tydings - Afrodite
Karl Urban - Cupido/Júlio César
Adrienne Wilkinson - Eva/Lívia
Danielle Cormack - Ephiny
Jennifer Sky - Amarice

 

Trilha Sonora

Composta por Joseph LoDuca.

 

Biografia dos Personagens

 

Xena

Nascida em Amphipolis, filha de Cyrene (Darien Takle) e de Atrius (Tom Atkins), Xena é a única filha entre os três filhos do casal. O pai morre em batalha quando a Princesa Guerreira ainda é pequena. Cresce livre e feliz ao lado dos irmãos e da mãe, até que sua vila é atacada por um exército. Seu irmão mais novo morre no confronto, por causa disso Xena monta seu próprio exército e começa seu caminho de destruição e conquistas.
Em uma de suas viagens conhece Júlio César, que a trai e manda crucificá-la e quebrar suas pernas. Com a ajuda de M’lila, que conheceu durante a viagem com César, foge e se refugia na casa de um amigo de M’lila para se recuperar. Infelizmente, guerreiros matam M’lila, e nesse momento nasce uma nova Xena, mais destruidora, impiedosa e fatal.
Depois disso conhece Borias, seu amante e líder de um exército. Com ele, Xena vai para a China, onde é capturada por Ming T'su, que a faz de caça, até que Lao Ma a acha e a leva para sua casa. Com Lao Ma, Xena aprende novos poderes e também cura suas pernas, que ainda estavam quebradas.
Depois de sair da China com Borias, Xena engravida, mas no dia em que seu filho nasce, Borias morre em batalha, depois de se juntar aos centauros. Foi na época da gravidez que Xena conhece Alti, a Xamã, feiticeira do mal. Alti faz com que Xena mate Cyane para que possa ter seu sangue para um ritual.
Depois de um reencontro com Hércules, Xena decide acabar com tudo, e vai ao norte da Grécia para recomeçar, mas no momento em que ela tenta enterrar o seu passado, e pensando até em se suicidar, é interrompida por um grupo de homens sob as ordens de Draco, um bandido que está reunindo as mulheres jovens de Potédia para vender como escravas e uma nova chance de viver aparece para ela.
Xena se esconde atrás dos arbustos e então decide intervir (deixando a tentativa de suicídio para uma data posterior).
Ela salva a ingênua e muito falante Gabrielle dos homens de Draco. Gabrielle ajuda Xena em sua viagem de redenção enquanto aprende o significado de ser uma guerreira e poetisa.
Esta é a história de Xena, a princesa guerreira e Gabrielle, Poetisa, Rainha das Amazonas e sua alma gêmea.



Gabrielle


Nascida em Potédia, no Norte da Grécia, filha de Hécuba (Lisa Crittenden – Primeiro epidósio e interpretada por Linda Jones no episódio Sins of the Past) e de Herotobus (Geoff Snell), Gaby também tem uma irmã mais nova, Lila (Willa O’Neill) e um noivo, na época em que conhece Xena, Perdicas (Scott Garrison, primeiro intérprete e Anton Bentley no episódio Sins of the Past). Desde pequena Gaby estuda de tudo um pouco, mas sua paixão é a poesia. Nessa época, depois de conversar com filósofos e astrólogos, descobre que tem o dom da profecia (mas só revela esse fato no episódio “One against na army”).
Durante a primeira parte da primeira temporada, Gaby ajuda Xena do único modo que sabe, falando, o seu “dom”. a partir do espisódio “Hooves and Harlots”, Gaby aprende a lutar com o cajado, sua primeira arma. Muitas coisas acontecem com a princesa amazona depois disso: reencontra Perdicas, seu antigo noivo abandonado (“Beware of Greeks Bearing gifts”), ganha o concurso pra entrar na Academia Ateniense de Poetas (“Athens City Academy of Performing Bards”), toma o lugar de Xena quando esta está doente (“The greater good”), morre pela primeira vez (“Is there a doctor in the house?”), isso tudo só no primeiro ano da série.
Na segunda temporada, Gabrielle torna-se uma “bacante” (espécie de vampira seguidora de Baco), casa e vê seu marido Pérdicas ser assassinado um dia após sua lua-de-mel por Callisto e se torna a nova rainha amazona, deixando Ephiny como regente.
Na terceira temporada, Gaby mata pela primeira vez, tentando se defender de cultistas do deus das trevas, Dahak (o diabo); é estuprada espiritualmente por essa força das trevas e dá a luz a uma criança poderosa e diabólica a quem ela dá o nome de Esperança e será a grande vilã dessa temporada.

 

Influência de Xena: The Warrior Princess

Xena: The Warrior Princess tem sido referido como um fenômeno cultural e pop-ícone feminista. O caráter da influência tem inspirado interesses acadêmicos, tais como Judith, Sexual Warrior, é também considerado um símbolo da força e poder feminino. O tema foi também colocado no seu contexto histórico e cultural mais vasto, e o conjunto de personagens tem servido como foco de vários artigos na Revista de Cultura Popular.
A própria série se tornou frequentemente referida em video games, quadrinhos e televisão, e tem sido freqüentemente imitado, a própria Lucy Lawless tem participado em várias paródias, e vem acrescentando sua voz para algumas animações sobre o personagem. Xena: Warrior Princess inspirou muitos personagens de ação, como Buffy, a caça Vampiros, Max de Dark Angel, Sydney de Alias, a Noiva de Kill Bill, e o criador da noiva, Quentin Tarantino é um grande fã de Xena.
Xena tornou-se um sinônimo de força feminina e é comumente usado em revistas, artigos e opiniões em filmes. Por exemplo, o filme Rei Arthur foi comparado com Xena num certo número de opiniões. A série também foi referida e mostrada em inúmeros outros trabalhos, como filmes, séries e animações, e influenciou a astronomia e as redes de computadores pelo mundo.

 

Xena na Cultura Contemporânea


Astronomia

Em 2005, a equipe que descobriu o planeta anão 2003 UB313 o apelidaram de Xena em homenagem ao personagem da TV. Em 1º de outubro de 2005, a equipe anunciou que 2003 UB313 tinha uma lua, que apelidaram de Gabrielle. Os objetos foram oficialmente chamados de Eris Dysnomia pela International Astronomical Union em 13 de setembro de 2006. Embora os nomes oficiais tenham legítimas raízes na mitologia grega, Dysnomia também significa lawlessness ou anarquia, perpetuando a ligação com Lucy Lawless.

Doação de Roupas

Em 2006, Lucy Lawless doou sua vestimenta de Xena para o Museum of American History. Mais tarde, em uma entrevista para a Smithsonian magazine, lhe foi perguntado: A roupa de Xena era confortável? e Lucy respondeu: “De início não, devido ao aperto do espartilho, que cobria as costelas flutuantes que são importantes para a respiração, e eu me sentia como se estivesse tendo um ataque de pânico, mas tornou-se uma segunda pele depois de um tempo.”

 

Referências em outros trabalhos

No episódio Leapin' Lizards, na série CSI: Crime Scene Investigation, o caso centra-se em um grupo de pessoas que acreditam na existência de alienígenas. Eles acreditam que a réptil Athena vai entrar e sair da raça humana. Uma mulher que crê que é a guardiã dos homens estava disfarçada com um vestido quase igual à de Xena e usa uma espada para cortar a cabeça de quem não acedita em Athena. O Capitão Jim Brass, menciona Xena quando Catherine Willows retira uma espada de cima de um armário.

 

Fandom e Sequências não oficiais

A popularidade de Xena: The Warrior Princess chegou até os Websites, com discussões Online, trabalhos dos próprios fãs além de 4 temporadas virtuais escrita pela diretora e escritora Melissa Good. Seguidores de Xena tem escrito inúmeras estórias não oficiais conhecidas como FanFics, para se ter uma idéia, em 1998 foram lançadas 1.958 fics na rede. Os fãs, têm também popularizado o subtexto, que fala sobre um relacionamento amoroso entre Xena e Gabrielle. Os fãs de Gabrielle são chamados popularmente de Bards.
Após o fim da série, foram escritas inúmeras temporadas virtuais dando uma sequência não oficial a série, sobretudo as escitas por Melissa Good nos EUA, que acabaram traduzidas para varias línguas e popularizadas no mundo todo.

 


Influência na Comunidade Lésbica

Xena vem sendo homenageada e cultuada na comunidade lésbica desde seu término, algumas chegaram a abraçar Xena e Gabrielle como ícones lésbicos; um grupo lésbico chamado The Marching Xenas participou de vários eventos.
Uma questão de muito interesse entre os fãs da série é saber se Xena e Gabrielle são ou não amantes; a questão é deixada ambígua propositadamente pelos escritores da série. Dentro da própria série foi criado o termo Subtexto ou maintexto, que englobaria o assunto dentro dos próprios episódios, e chegou a ser citado por um personagem em Send in the Clones. Esse assunto tornou-se o principal nos debates e no Fandom da série, pondo em questão a natureza sexual das próprias Lucy Lawless e Renee O'Connor.
Em 2003, Lucy declarou que no episódio final que Gabrielle resuscita Xena com uma espécie de beijo, ela considerou que o relacionamento gay de Xena e Gabrielle ficou mais explícito do que nunca. No entanto, em um DVD lançado em 2003-2005, os atores e escritores da série voltaram a abordar o assunto com ambiguidade, pois Ares foi apresentado como um grande interesse amoroso de Xena. O Fandom de Xena também popularizou o termo Altfic, que significa Ficção Alternativa para se referir ao lesbianismo da série.

 

Uberfic

Uberfic é um termo do Altfic no qual os personagens são mostrados em alguns episódios em outras épocas, geralmente reencarnados em outros corpos, tomando logo depois conhecimento sobre suas vidas passadas. O termo foi criado pelo Fandom de Xena, e popularizado entre os Websites. Esse tipo de mistura de épocas foi usada na própria série, começando com o episódio The Xena Scrolls, na segunda temporada.

 

Origem: Wikipédia,a enciclopédia livre.